Bioderma Portugal | Dermatite atópica: explicações e conselhos dos nossos especialistas

Allez au contenu Allez à la navigation

Dermatite atópica: explicações e conselhos dos nossos especialistas

Enquanto pais, é importante que compreendam o que se está a passar com a pele do vosso filho. Os nossos especialistas explicam-vos tudo o que precisam de saber para gerir melhor esta doença crónica.

Dermatologista
Dra. Stepanka Capkova Républica Checa

Como a Dra. Capkova refere, o eczema atópico é a doença cutânea inflamatória crónica mais comum em crianças, nos países desenvolvidos. É uma patologia de longa duração ou recorrente, que afeta principalmente bebés, crianças e adolescentes.

Dermatologista
Dra. Michaela Duchonova, PhD República Checa

A Dra. Duchonova acrescenta que esta patologia reduz a qualidade de vida a longo prazo, tendo impacto em toda a família.

Hipersensibilidade cutânea

A Dra. Capkova explica, “A pele e a membrana mucosa de um doente com eczema atópico são geralmente mais sensíveis a várias substâncias naturalmente presentes no nosso ambiente. Estas substãncias entram no nosso corpo através da pele, da respiração, ou através do nosso sistema digestivo. Num doente atópico, estas substâncias entram em contacto com um sistema imunitário que está “desregulado”, e que reage de uma forma hostil e exagerada. Os processos bioquímicos na sua pele, tal como os reflexos nervosos no seu corpo, ocorrem de forma ligeiramente diferente do habitual. Um doente atópico reage de forma diferente aos alimentos, e a sua pele reage a estímulos (que podem ser ou não alergénios) provenientes do ambiente interno ou externo ao seu corpo, de uma forma invulgar, particular e excecional."

Características da pele atópica

Três sintomas característicos na pele atópica, citados pela Dra. Duchonova, são pele seca, prurido e lesões inflamatórias (vermelhidão, descamação, inchaço, exsudação e crostas). Como resultado, a pele desempenha de forma ineficaz a sua função barreira, como representado abaixo.

Problemas da Barreira Cutânea

Lidar com o eczema atópico

A principal questão é saber gerir a dermatite atópica do seu filho. Como refere a Dra. Duchonova, “O mais importante é que os pais cooperem com os profissionais de saúde, comuniquem e partilhem a sua experiência e os seus problemas diários, no controlo da pele atópica.” A Dra. Capkova partilha este ponto de vista. “O tratamento não se baseia apenas em medicamentos,” esclarece, “é composto por um conjunto de medidas.”

‘Estratégia’ de tratamento: quatro pontos-chave de acordo com a Dra. Capkova

  • Hidratação frequente com cremes e bálsamos emolientes é a base do tratamento da dermatite atópica.
  • 'Travões de emergência': os corticóides tópicos tradicionais são utilizados para gerir os sintomas nas crises agudas de eczema.
  • Prevenção de crises, através do ajuste da rotina diária de cuidados dermocosméticos, da identificação dos fatores desencadeantes e da limitação da exposição aos mesmos.
  • Influência do curso da doença a longo prazo, através de cuidados preventivos, uma dieta e estilo de vida adequados, e tratamento sistemático.

Não existe uma 'cura universal milagrosa'

A Dra. Capkova explica “Como o eczema atópico é uma doença baseada numa predisposição genética, a medicina atual não consegue curar completamente o paciente. Contudo, a maioria dos sintomas diminui ou desaparece por si, com o passar do tempo. Não existe uma “cura universal milagrosa”. No entanto, manter o eczema “sob controlo” é possível, com pais informados e adesão a medidas preventivas e curativas. Isto requer paciência, identificação e eliminação dos fatores desencadeantes individuais, bem como a adoção de uma dieta adaptada ao doente atópico. Os resultados de uma correta rotina de cuidados dermocosméticos diários só são visíveis após várias semanas, ou até mesmo meses. Muitas vezes é necessário testar tratamentos e procedimentos, mas os pais, em estreita cooperação com o pediatra e o dermatologista, geralmente encontram o “cura certa” para o seu filho.”

Os pais, em estreita cooperação com o pediatra e o dermatologista, geralmente encontram a “cura certa” para o seu filho.

Fatores-chave a recordar

  • Três sintomas: pele muito seca, prurido, inflamação.
  • A pele apresenta hipersensibilidade a potenciais alergénios.
  • Hidratar é fundamental para reforçar a função barreira da pele.
  • É possível controlar o eczema atópico, adotando medidas preventivas e curativas.

Artigos relacionados

Prevenção de dermatite atópica e factores desencadeantes Ler artigo
Descubra os concelhos dos nossos especialistas Ler artigo