Atopic Skin

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele, caracterizada por secura extrema e manchas vermelhas, muitas vezes cobertas por pequenas vesículas (pequenas “bolhas”) que provocam comichão intensa. 

A dermatite atópica é uma doença crónica benigna, não contagiosa acompanhada de crises de eczema: essas fases agudas têm um impacto significativo na qualidade de vida e são muitas vezes causa de insónias.     

Com o tempo, um perfil atópico pode manifestar-se através de outras alergias, como asma, rinite alérgica ou conjuntivite alérgica. As complicações são infeções secundárias bacterianas ou virais (herpes). Os molluscum contagiosum, de origem viral, também aparecem com mais frequência em perfis atópicos.

Body areas

Extremamente seca, a pele torna-se mais permeável e deixa de desempenhar o seu papel de barreira contra as agressões externas e os alérgenos. Mas nem toda a pele seca se torna atópica. 

A atopia desenvolve-se quando existe predisposição genética

Estudos anteriores demonstraram que se um dos pais tiver pele atópica, a probabilidade da criança ter a mesma condição de pele é de 30% **. Se ambos os pais são afetados, a probabilidade é de 70% **. 

Além do fator genético, a pele atópica está também relacionada com o exacerbar do sistema imunológico, que reage exageradamente, criando inflamação. 

Immunity
A epiderme torna se permeável e deixa penetrar os alérgenos (ácaros, pelos de animais, pólen, etc.) e certas bactérias (staphylococcus aureus), que desencadeiam reações inflamatórias.
Food
Alguns alérgenos alimentares (leite de vaca, ovos, etc.) estão igualmente envolvidos, no plano digestivo, no desencadeamento de certas crises de eczema. Outros fatores, como produtos químicos aplicados na pele, o calor, ou a transpiração, são fontes de irritação na origem desses surtos.

No entanto, na grande maioria dos casos, as crianças atópicas não têm alergias alimentares. As alergias alimentares manifestam-se sob a forma de sintomas digestivos e de uma “quebra” nas curvas do peso e da altura.
 

**Dermatite atopique. SA Büchner. Swiss Medical Forum No. 19, May 2001

Step 1

 Fase 1

A dermatite atópica manifesta-se geralmente entre o 2º e o 3º mês de vida, quando manchas vermelhas localizadas aparecem nas faces e nas mãos, e mais tarde nas zonas de flexão dos cotovelos e dos joelhos. A doença evolui através de crises durante 1 ou 2 anos.

A pele mantém-se permanentemente seca, o que provoca prurido, causando insónias e uma diminuição da qualidade de vida.

Step 2

 Fase 2

Após vários anos, algumas crianças podem desenvolver outras manifestações de atopia, como rinite alérgica e/ou asma alérgica. Trata-se da “marcha atópica”, frequentemente ligada ao coçar em excesso e à grande colonização do staphylococcus aureus na pele.

Em consequência, para impedir que apareça e se agrave, a comunidade científica recomenda atualmente o tratamento precoce, de modo a controlar o aparecimento da pele atópica, desde o nascimento, em recém-nascidos que ainda não apresentam sinais da doença, mas com forte predisposição genética (pais atópicos, irmãos atópicos).

Mom with her baby
  • As pessoas afetadas são geneticamente propensas a alergias (propensas a atopia)
  • e também podem ter problemas respiratórios (asma), problemas nos ouvidos, nariz e garganta (rinite alérgica), problemas oculares (conjuntivite alérgica), ou problemas digestivos (alergias alimentares). 
  • Os bebés e as crianças têm maior probabilidade de serem afetados, geralmente entre os 3 meses e os 5 anos, com um pico de 80% dos casos antes de 1 ano de idade. Mas a pele atópica pode persistir por mais tempo, até à idade adulta.
  • Dr Michèle Sayag, allergologist
    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.

    Pergunta de uma consumidora: Como prevenir e tratar a dermatite atópica?

    A prevenção é adequada para crianças "de risco", ou seja, crianças com pelo menos um dos pais atópico. Nesses casos, por exemplo, sabemos que é melhor evitar o contato com gatos durante as primeiras semanas de vida. No que diz respeito ao tratamento, as crises de eczema devem ser tratados o mais cedo possível com corticoides tópicos (segundo indicação do médico). E as alterações na barreira da pele devem ser tratadas todos os dias com um emoliente.

    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.
  • Dr Michèle Sayag, allergologist
    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.

    Pergunta de uma consumidora: A água com que lavo o meu filho pode piorar a sua atopia?

    A água demasiado calcária piora a secura cutânea e, portanto, afeta a barreira da pele, que permite que os alergénios do ambiente penetrem na pele e desencadeiem surtos de eczema em crianças atópicas.

    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.
  • Dr Michèle Sayag, allergologist
    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.

    Pergunta de uma consumidora: Tive episódios alérgicos (eczema, zona). Neste caso, estará a minha filha mais propensa a desenvolver estes problemas de pele?

    A zona não é uma alergia, mas uma infeção viral. No entanto, se alguma vez sofreu de reações alérgicas de tipo atópico, existe um risco acima da média de que a sua filha sofra de dermatite atópica.

    Dra. Michèle Sayag, Alergologista.

A compreensão do caráter evolutivo da pele atópica mudou e definiu dois objectivos-chave, que devem encorajá-lo a contactar o seu dermatologista.

 

 DIAGNÓSTICO COMPLETO

 

Que estratégia adotar face a uma doença evolutiva?

Devemos impedir a evolução e agir o mais cedo possível, na fase de secura pré-atópica, em bebés de risco: aqueles cuja pele é muito seca, esbranquiçada e rugosa, e aqueles cujos pais ou irmãos têm pele atópica.

Bioderma - skin expert

Como fazê-lo? Intervindo o mais cedo possível, e o mais especificamente possível, porque cada crise de dermatite atópica favorece novas recaídas

É essencial tratar cada surto de maneira drástica, o que limitará o reaparecimento das lesões e reduzirá a duração da evolução da doença.

Os tratamentos medicamentosos das crises de eczema são efetuados, principalmente, com corticoides locais (ou esteroides tópicos), que contribuem para o desaparecimento das lesões inflamatórias e proporcionam um alívio rápido do prurido. As lesões reincidem frequentemente quando o tratamento é interrompido. A quantidade de corticoides locais aplicados depende da área da superfície a tratar e da idade do paciente. O número de bisnagas utilizadas durante determinado período deverá ser quantificado pelo médico

Evite aplicá-los no rosto ou na zona das fraldas de um bebé.

 

O tacrolimus pode ser usado como tratamento alternativo se os esteroides tópicos falharem, mas apenas em crianças com mais de 1 ano de idade. Outros tratamentos são considerados apenas para adultos e adolescentes.

Dietas de exclusão de certos alimentos só se justificam após confirmação, pelo médico, da existência de uma alergia alimentar (por meio de testes alergológicos alimentares em meio especializado).

Scratching

Siga escrupulosamente todos os conselhos do seu dermatologista. Lembre-se de tomar as seguintes precauções:

  • Evite alérgenos suscetíveis de causarem uma reação inflamatória aguda, como ácaros, pólen e pelos ou penas de animais, bem como exposição ao tabaco, que é irritante.
  • Evite uma diversificação alimentar demasiado precoce no caso dos bebés. Siga o conselho do seu pediatra ou do seu médico de família.
  • Opte por roupas de algodão. Evite a lã e roupas sintéticas que possam irritar a pele.
  • Certifique-se de que não está a usar demasiado detergente ao lavar a roupa. Detergente a mais pode fragilizar a pele. 
  • Lembre-se de engomar a roupa, ou de secá-la na máquina, o que a tornará mais macia e confortável.
  • Verifique se a temperatura em sua casa não está demasiado elevada (19- 20 ° C) e humedeça regularmente o ar. Areje casa diariamente, tanto no verão, como no inverno.
  • Humedeça regularmente o seu quarto ou, mais simplesmente, pendure uma toalha molhada durante a noite.
  • Não há restrições quanto a práticas desportivas, a menos que a transpiração excessiva agrave a comichão.
Clean clothes
  • Diariamente, tome um duche de cinco a dez minutos, com água morna (a temperatura não deve ser superior a 35º; a pele seca não gosta de água quente).  
  • Não tome banhos de espuma ou sais de banho, que secam e irritam a pele.
  • Lave o seu corpo com um produto de higiene de tolerância elevada; idealmente, um syndet líquido ou um sabonete relipidante e anti-ressecamento (para fortalecer a barreira da pele). Diga adeus aos sabonetes comuns, porque irritam e ressecam a epiderme.
  • Seque meticulosamente a pele, com muito cuidado, com toques leves, com uma toalha de algodão.
Baby in a bath
  • Uma ou duas vezes por dia, aplique generosamente um emoliente de alta tolerância, que favoreça a reconstrução da barreira cutânea, torne a pele macia e suave e reduza a hiper-reatividade cutânea.
  • 1 ou 2 vezes por dia, durante as crises de eczema, aplique um creme hidratante e nutritivo, para acalmar a comichão e limitar a reação inflamatória, em todo o corpo, exceto nas lesões do eczema.
Bioderma - Woman applying cream on her body